Acne na fase adulta:

Acne na fase adulta:

Saiba mais sobre esse assunto e como tratar esse probleminha!

A acne no adulto pode se apresentar de dois tipos: persistente ou de início tardio. A primeira, inicia na adolescência e persiste ou reincide na fase adulta; a segunda apresenta-se apenas após os 25 anos de idade.

A acne na fase adulta pode impactar a nível pessoal e profissional segundo estudos com mais de 200 mulheres, que sugerem um aumento na ansiedade, sintomas depressivos, baixa autoestima, entre outros. As complicações da acne, como aumento de cicatrizes, são maiores em adultos do que em adolescentes, e justifica-se, pois, na fase adulta o predomínio é de lesões inflamatórias mais resistentes a tratamentos.

Estudos comprovam que alguns fatores implicam na formação da acne adulta como alterações endócrinas, tabagismo, stress, dieta, fármacos e cosméticos. Como exemplo de alteração endócrina podemos citar a síndrome de ovários poliquístico que é comum em mulheres em idade fértil. Alguns hormônios também são citados em estudos como encontrados em níveis mais elevados, o que leva a um aumento na acne e outras alterações como hirsutismo e irregularidades menstruais.

Outro fator influente é o tabagismo. É descrito em literatura que o tabagismo aumenta o stress oxidativo, aumenta a camada de queratina na pele e a formação de lipídeos cutâneos (gordura da pele). O tabagismo influencia no aparecimento de cravos numa proporção maior do que de espinhas inflamadas, porém ambas são vistas em pessoas fumantes.

Referente a dieta, estudos descrevem relação entre acne e dieta com alto consumo de carboidratos com elevada carga glicêmica, leite, produtos lácteos, gordura saturadas, etc. Alguns estudos apontam que pessoas que consomem pouca variedade de frutas e vegetais e peixes estão mais propensas a desencadear acne por não ter agentes antioxidantes e protetores na dieta.

O uso de alguns fármacos pode aumentar ou desencadear grau de acne. Os mesmos são descritos em literatura, mas não serão abordados neste texto pois entendemos que esse deve ser de conhecimento do médico que prescreve a medicação e discutido entre médico e paciente.

Os tratamentos oferecidos atualmente variam de acordo com o grau de acne apresentada, o período do ano e outras questões que são avaliadas de forma individual. De toda forma, todos visam diminuir o excesso de queratina formada que impede a saída do sebo da pele; diminuir a quantidade de sebo formada; diminuir a inflamação ocasionada pelas espinhas e evitar sequelas como cicatrizes e manchas. Algumas opções de tratamentos são com dermocosméticos de uso profissional e home care (diário em casa), peelings químicos, luz pulsada, e dependendo do caso possui medicação via oral.

A avaliação é realizada com o objetivo de indicar o tratamento mais indicado para o seu grau de acne e auxiliar no controle e redução da acne.

Este post tem 6 comentários

  1. A round of applause for your article. Thanks Again. Great. Easter Rodger Magdalen

  2. Wonderful post! We will be linking to this particularly great content on our website. Keep up the good writing. Trixi Amble Isadore

  3. Wonderful post! We are linking to this particularly great article on our website. Norah Lester Benedict

  4. I am so grateful for your article post. Thanks Again. Keep writing. Drucy Simmonds Hillary

  5. Thanks for sharing, this is a fantastic article. Much thanks again. Keep writing. Marlie Gaven Bueschel

  6. This is my first time visit at here and i am in fact happy to read everthing at alone place. Dita Brendon Israeli

Deixe uma resposta

× Agendar avaliação gratuita